JARDIM DE PEDRAS E ENCANTAMENTO DE PASSAROS

“Enquanto sinto as entranhas do meu centro
e as raízes moveis dos meus pés,
clamo por sabedoria na impermanencia.
E o que te desejo é
Boa terra em teus pés
Água bastante em tuas sementes
Bons ventos em teu sopro
Muito amor em teu ser.”

fotos de Julio Calado e Thiago Lemos.

Festival Performance Arte Brasil

     
 
Encontro nacional de artistas, curadores e pesquisadores da arte da performance e seus desdobramentos estéticos no campo das artes visuais no país. Ações ao vivo, palestras, vídeos, filmes de artista e videoinstalações, reunindo  cerca de 50 artistas que lidam com a prática performática.
 
22 – 27 março 2011, 12h às 20h.
ENTRADA FRANCA.
As atividades apresentadas aqui proporcionam ao espectador-participante experiências calcadas no tempo presente e na ação real, que dispensa recursos de representação para se alinhar com o risco do acaso. Desse modo, todo o festival se dedica à fruição e também à reflexão da performance arte: esta peculiar prática artística interdisciplinar que processa e ressignifica em ações presenciais de alta carga poética atos extraídos do cotidiano.
A pluralidade de artistas e propostas que integram a programação foi conseguida graças à equipe curatorial formada por especialistas de diferentes estados brasileiros. Conceitualmente, pode-se dizer que as atrações se dividem em dois núcleos: o Contemporâneo, que localiza artistas e pesquisadores com carreiras iniciadas há menos de quinze anos; e o Histórico, que discute artistas, obras e acontecimentos de referência cuja revisão crítica integra o projeto de construção de uma historiografia da performance arte nacional, ainda em formação.
Em um momento em que a performance arte se reposiciona com força no cenário artístico contemporâneo, eventos de caráter nacional como este são importantes para afirmar a qualidade deste tipo de produção e refletir sobre a sua potência estética, no Brasil e no mundo.
Performance Arte Brasil é um encontro inédito, neste formato, junto a uma instituição de referência como o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Sua realização foi possível por meio do apoio para Festivais de Fotografia, Performance e Salões da Funarte/MinC.
A todos os artistas, curadores, técnicos e espectadores envolvidos no acontecimento desta grande experiência estética, expressamos aqui o nosso muito obrigada.
Daniela Labra
Curadora-geral
sex 25
18h Flávia Vivacqua (SP)
“Jardim de Pedras e Encantamento de Pássaros”
O trabalho é uma Ode aoTempo. A performance acontecerá no pôr do sol, ao som do encontro entre diferentes músicos de rua atuantes na região central da cidade, no Jardim das Pedras, desenhado por Burle Marx para o MAM.
***
Curadoria-geral
Daniela Labra (RJ)
Curadora e crítica de arte. Atualmente é doutoranda em História e Crítica de Arte pela PPGAV/EBA-UFRJ. Entre seus principais projetos com performance arte, estão a mostra VERBO (2005), na Galeria Vermelho, SP, e o festival Performance Presente Futuro (2008-2010), no Oi Futuro, RJ.
Equipe curatorial
Beth da Matta (PE)
Artista com experiência em gestão cultural e ex-diretora do Museu Murillo La Greca, atualmente dirige o Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (MAMAM), em Recife.
Bia Medeiros (DF)
Pós-doutora em Filosofia pelo Collège International de Philosophie, Paris, é professora associada da UnB. Atua na área de arte e tecnologia, performance e intervenção urbana, e coordenadora o Grupo de Pesquisa Corpos Informáticos desde 1992.
Daniela Mattos (RJ)
Mestre em Linguagens Visuais pela UFRJ, atualmente é doutoranda no Núcleo de Estudos da Subjetividade da PUC-SP. Artista, pesquisadora e curadora independente, sua produção em artes visuais enfoca as linguagens da performance, fotografia e videoarte.
Orlando Maneschy (PA)
Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, é professor adjunto do Instituto de Ciências da Arte (ICA) da UFP e coordenador do Grupo de Pesquisa Bordas Diluídas. Desenvolve pesquisas com questões teóricas e práticas da imagem.
Paulo Reis (PR)
Doutor em História pela UFP, atualmente é professor adjunto do Departamento de Artes da mesma universidade. Tem experiência atuando principalmente como curador, historiador e crítico de arte.
Regina Melim (SC)
Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, é docente no Departamento de Artes da UDESC. Nessa mesma universidade, coordena o grupo de pesquisa Processos Artísticos Contemporâneos.
Anúncios

O que está sentindo ?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s